"LAÇO ROSA": CÂNCER DE MAMA E O DIAGNÓSTICO PRECOCE

10/10/2017 - 14:37

Afetando cerca de 600 mil brasileiros a cada ano, o câncer possui diversos tabus relacionados à doença principalmente quando falamos sobre o câncer de mama que é o mais comum entre as mulheres. Nesse ano de 2017 estão esperados 69 mil novos casos de câncer de mama no Brasil.

Na primeira matéria da série “Laço Rosa”, vamos explicar como é o câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, a doença do câncer de mama é causada pela multiplicação de células anormais da mama que formam um tumor. Existem vários tipos e de acordo com eles, o desenvolvimento varia para mais rápido ou mais lento.
 
Segundo o mastologista do Hospital Amaral Carvalho e do Centro de Mastologia de Jaú, doutor João Ricardo Auler Paloschi, o “Outubro Rosa” é importante para conscientizar as mulheres sobre prevenções precoces. “Uma das dificuldades que temos é isso: a paciente entender que o diagnóstico precoce é importante porque, se todos buscassem isso, não precisaria ter um mês para conscientizar sobre o câncer de mama precocemente”, explica.
 
De acordo com o mastologista, muitas mulheres não procuram atendimento porque não querem saber que tem problemas de saúde. No entanto, a importância de um diagnóstico precoce é fundamental para um tratamento mais tranquilo e um resultado perfeitamente positivo. “O câncer de mama não é uma doença pior do que as outras, é uma doença igual às outras. Só que, quando detectada tardiamente, como qualquer doença, se torna algo grave”.
 
O doutor João acredita que o “Outubro Rosa” é o mês que tem o objetivo de fazer com que a paciente entenda que precisa se valorizar, fazer o autoexame, realizar a mamografia no tempo devido, procurar o mastologista se encontrar algo na mama independente da idade. “É a conscientização desses setores que faz com que o problema possa ser diminuído no futuro na qualidade do diagnóstico”.
 
Bárbara Milani – O diagnóstico precoce propicia quais benefícios para a mulher?
 
Doutor João Ricardo Auler Paloschi – Os tratamentos são mais simples e as cirurgias mínimas, não precisa tirar a mama. A retirada dela completa só se faz em situações onde o câncer é muito grande e avançado. Mas quando a detecção é precoce, a invasão é mínima e esteticamente não mudará nada na mama da mulher. Eu não vou retirar as glândulas, não vou provocar o inchaço do braço que às vezes acontece quando faz a linfadenectomia quando os tumores também são mais avançados. Então as cirurgias são mais simples e tranquilo.
 
TABU QUIMIOTERAPIA

Se você, mulher, detecta o tumor precocemente pode ser que você nem precise passar pelo tratamento de quimioterapia. “Se for realizada é uma quimioterapia com menos efeitos colaterais já que a quimio é pesada para tumores mais avançados e a radioterapia também é da mesma forma”, explica o doutor João.

 

  “Quanto mais precoce, mais rápido, mais valor eu der àquela situação... Tudo fica mais simples, mais fácil e a cura é praticamente total.”
Texto: Bárbara Vitor Milani.

 

 
Foto: Doutor João Ricardo Auler Paloschi (Divulgação da Comunicação do Hospital Amaral Carvalho).

 

Clique aqui para ver outras notícias!